Um grupo de arqueólogos encontrou, na escavação de uma antiga vila usada durante o Império Romano, dois mosaicos que retratam a Medusa, famosa figura da mitologia grega com cabelos de cobra e que transforma em pedra quem olha na sua direção. Elas datam do século II e estavam dentro de dois nichos de frente um para o outro.

A descoberta foi anunciada na reunião anual do Archaeological Institute of America, que aconteceu em janeiro em Nova Orleans. As escavações foram realizadas na Vila dos Antoninos, no centro da Itália, usada por membros da Dinastia Antonina que esteve à frente do império romano dos anos 138 a 193 d.C. 

publicidade

Os nichos em que os mosaicos se encontravam estavam em uma sala circular, um na parte noroeste e outro na sudeste, existiam ainda dois outros nichos mais nenhum deles com vestígios de que existiam mosaicos dentro.

Restauradores trabalhando no mosaico encontrado na Vila dos Antoninos, dirigido por Deborah Chatr Aryamontri e Timothy Renner (Credito: Deborah Chatr Aryamontri)

Os pesquisadores que fizeram a descoberta ainda não sabem para que o cômodo foi usado e nem porque existiam mosaicos de Medusa nele, mas parece que ele está localizado em uma área de residências da vila e pode ter sido uma sala de recepção, que provavelmente impressionava quem entrasse. Além disso, não se sabe se ela possuía um teto.

Durante o século II, era comum que figuras de Medusa fossem usadas como decoração pelos romanos, no caso da vila, os mosaicos podem ter sido feitos a pedido dos Antoninos ou por caprichos do próprio artistas que trabalhou na sala.

Leia mais:

Um dos desafios que os pesquisadores encontraram para trabalhar no local é que ele está cheio de danos e distúrbios. Ao longo dos anos a sala foi saqueada, usada para despejo e durante a Segunda Guerra Mundial era um local de constante movimentação de tropas.

Uma parte dos mosaicos de Medusa já havia sido encontrada pelos arqueólogos em 2014 que desde então tem realizado trabalho no local, que no futuro esperam transformar em um parque arqueológico.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!