Uma equipe internacional de pesquisadores desenvolveu um microscópio que utiliza inteligência artificial para diagnosticar casos de malária com precisão. Os resultados foram publicados na revistaFrontiers in Malaria e podem significar uma verdadeira revolução no tratamento da doença, que mata mais de meio milhão de pessoas todos os anos no planeta.

Leia mais

Desafios do diagnóstico da malária

  • Identificar casos de malária não é uma tarefa simples.
  • A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda o diagnóstico parasitário antes de iniciar o tratamento para a doença causada pelos parasitas Plasmodium.
  • Existem vários métodos para isso, incluindo microscopia óptica convencional, testes diagnósticos rápidos e PCR.
  • O padrão, no entanto, continua sendo a microscopia manual de luz.
  • No procedimento, são examinadas partículas de sangue em um microscópio para confirmar a presença de parasitas da malária.
  • O problema é que a precisão dos resultados depende das habilidades do profissional, e pode ser prejudicada pela fadiga causada pelo excesso de carga de trabalho.

Microscópio com inteligência artificial

  • O novo sistema criado pelos pesquisadores obteve alto índice de precisão no diagnóstico da doença.
  • Foram coletadas mais de 1.200 amostras de sangue de viajantes que retornaram ao Reino Unido de países endêmicos de malária, segundo a Medical Xpress.
  • Os especialistas avaliaram essas amostras usando tanto a microscopia de luz manual, quanto o microscópio com IA.
  • A tecnologia identificou corretamente 99 amostras como positivas, o que corresponde a uma taxa de precisão de 88%.
  • “Esse nível de desempenho em um ambiente clínico é uma grande conquista para os algoritmos de IA que visam a malária. Isso indica que o sistema pode realmente ser uma ferramenta clinicamente útil para o diagnóstico da malária em ambientes apropriados”, comemorou a Dra. Roxanne Rees-Channer, pesquisadora do Hospital de Doenças Tropicais da UCLH, no Reino Unido, onde o estudo foi realizado.

Tecnologia precisa ser aprimorada

  • O diagnóstico automatizado da malária tem vários benefícios potenciais, segundo os cientistas.
  • “O diagnóstico automatizado da malária usando IA poderia reduzir essa carga para microscopistas e, assim, aumentar a carga viável de pacientes”, destacou Rees-Channer.
  • Apesar da taxa de precisão de 88%, o sistema automatizado também identificou falsamente 122 amostras como positivas.
  • Isso poderia levar os pacientes a receberem medicamentos antimaláricos desnecessários.
  • E significa que a tecnologia ainda precisa ser aprimorada.

Malária

  • A malária é uma doença infecciosa febril aguda transmitida pela picada da fêmea do mosquito Anopheles, infectada pelo microrganismo Plasmodium.
  • Os sintomas mais comuns são: calafrios, febre alta, dores de cabeça e musculares, aumento dos batimentos cardíacos, aumento do baço e, por vezes, delírios.
  • No caso de infecção por Plasmodium falciparum, também existe uma chance em dez de se desenvolver o que se chama de malária cerebral, responsável por cerca de 80% dos casos letais da doença.
  • O diagnóstico tardio pode levar à morte do paciente.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Jogos de pôquer? Inscreva-se no canal!