Ovírusdagripe aviária está passando por mutações, o que pode aumentar o risco de a doença ser transmitida para humanos. O alerta é de um estudo publicado na revista Cell por pesquisadores da Universidade de Nottingham, no Reino Unido, da Universidade Agrícola da China em Pequim, da Academia Chinesa de Ciências e do Centro Chinês de Controle e Prevenção de Doenças.

Leia mais

Mutação do vírus da gripe aviária pode causar nova epidemia

  • Os pesquisadores afirmam que a descoberta de um subtipo de vírus da gripe aviária, endêmico em granjas avícolas na China, levanta preocupações de uma potencial epidemiaoupandemia.
  • Eles defendem que pesquisas conjuntas são necessárias para monitorar de perto esses vírus em aves e humanos.
  • Os resultados do estudo relatam a caracterização de um caso isolado humano do vírus da gripe aviária H3N8 (AIV), segundo informações da Medical Xpress.
  • Usando camundongos de laboratório e furões como modelos para infecção humana, o estudo descobriu que o vírus sofreu várias mudanças adaptativas para causar infecções animais graves e torná-lo transmissível pela via aérea entre animais.

O que os pesquisadores descobriram

De acordo com os pesquisadores, em humanos, descobriu-se que a infecção pelo vírus H3N8 pode causar síndrome do desconforto respiratório agudo e até levar a morte. O vírus está disseminado em rebanhos de galinhas.

“Demonstramos que um vírus H3N8 aviário isolado de um paciente com pneumonia grave replicado eficientemente em células brônquicas e epiteliais pulmonares humanas era extremamente prejudicial em seus efeitos em hospedeiros mamíferos de laboratório e poderia ser transmitido através de gotículas respiratórias”.

Kin-Chow Chang, professor da Universidade de Nottingham

O pesquisador destaca que o vírus havia adquirido preferência de ligação ao receptor humano e substituição de aminoácidos PB2-E627K, que são necessários para a transmissão pelo ar. E isso significa que os homens podem ser vulneráveis à infecção em proporções epidêmicas ou pandêmicas.

publicidade

“A resistência ácida do vírus influenza também é uma barreira importante para o vírus da influenza aviária superar para adquirir a adaptabilidade e transmissibilidade em novos mamíferos ou humanos. O novo vírus H3N8 ainda não adquiriu a resistência ácida. Então, devemos prestar atenção à mudança na resistência ácida do novo vírus H3N8″.

Jinhua Liu, professor da Universidade Agrícola da China, em Pequim
Estudo alerta para possibilidade de epidemia causada pelo vírus da gripe aviária (Imagem: PPK_studio/Shutterstock)

No Brasil

O Ministério da Agricultura e Pecuária confirmou mais dois casos de gripe aviária nesta segunda-feira (04). No total, são 88 ocorrências em todo Brasil. Outras sete estão em investigação. 

Dos caos registrados no país, apenas dois são de criação doméstica. O restante foi verificado em pássaros que vivem livres em matas e florestas. Não há confirmação de ocorrências em aves de criação comercial, que são usadas para abate. 

Apesar da existência de casos de gripe aviário no Brasil, não há qualquer tipo de evidência que o vírus que circula por aqui seja o mesmo que sofreu mutação na China. De fato, os pesquisadores nem mesmo sabem se as mutações que serviram de base para o estudo circulam fora do território chinês.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Bubble Beauty? Inscreva-se no canal!