OMinistério da Saúde anunciou a chegada das primeiras 750 mil doses da vacina contra a dengue ao Brasil neste sábado, 20 de janeiro. Este é o pontapé inicial para a implementação da vacina no Sistema Único de Saúde (SUS). Com isto, o Brasil se tornará o primeiro país a oferecer essa vacina no sistema público universal.

A farmacêutica Takeda forneceu esse primeiro lote de doses da vacina Qdenga (TAK-003), totalizando 1,32 milhão, sem qualquer ônus ao Ministério da Saúde. A empresa ainda se compromete a disponibilizar, ao longo de 2024, um total de 5,2 milhões de doses, reforçando o arsenal brasileiro na luta contra a dengue.

Leia mais:

O desembaraço alfandegário e a aprovação pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) estão em curso para o lote recebido no sábado. Após essas etapas, as vacinas seguirão para o Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS) para garantir a qualidade e a segurança do imunizante.

publicidade

O Ministério da Saúde, que solicitou prioridade nessas fases, estima que todo o processo burocrático seja concluído ao longo da próxima semana.

Vacinação contra a dengue no Brasil

  • A distribuição das doses seguirá critérios cuidadosamente estabelecidos em colaboração com o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems).
  • A seleção dos municípios beneficiados levará em consideração fatores como tamanho populacional, histórico de alta transmissão nos últimos dez anos e concentração recente de casos.
  • Com a capacidade de produção limitada, a previsão é vacinar aproximadamente 3,2 milhões de pessoas em 2024, considerando que cada indivíduo requer duas doses, com um intervalo mínimo de três meses entre elas.
  • A estratégia de vacinação, direcionada a crianças e adolescentes de 10 a 14 anos, faixa etária com maior incidência de hospitalizações por dengue, será divulgada nos próximos dias, juntamente com a lista dos municípios contemplados.