Foram mais de 5 milhões de cópias vendidas em 3 dias, desde o lançamento antecipado no Steam, em 19 de janeiro. Os números devem aumentar ainda mais com a chegada do jogo ao Xbox Game Pass.Palworld não tem nem uma semana e já virou um dos assuntos mais comentados do mundo.

O “Pokémon com armas” ou “Pokémon de tiro”, como vem sendo chamado, virou um sucesso rapidamente e já existem pacotes de expansão sendo planejados.

Leia mais

Eu admito que não sabia nada sobre a novidade, mas depois de ler muito sobre o assunto e assistir a vários gameplays posso afirmar com segurança: Palworld parece muito divertido!

publicidade

Seriam os monstros fofinhos? A proposta inusitada? A mistura de um “shooter” com Pokémon? O mundo aberto?

Obsop.br enumera agora para vocês alguns elementos que fizeram de Palworld o jogo mais pesquisado nesse começo de 2024.

1) Mistura de Pokémon com Minecraft

Esqueça as armas de fogo. O primeiro aspecto que tornou Palworld um fenômeno tem a ver com essas duas lendas no mundo dos games.

Você tem mais de 100 criaturas para capturar, os chamados “Pals” (que em inglês pode ser traduzido como “amigos”). Mas, diferentemente de Pokémon, você pode usá-los para fins diversos.

Quer capturar e usá-lo para batalhar? Pode. Usar para se locomover pelo mapa? Pode. Usar para fazer um trabalho pesado no seu lugar? Também pode. Até mesmo para se aquecer do frio ou usar de escudo durante um tiroteio. São várias as opções!

Já sobre Minecraft, nada no jogo vem de graça. Qualquer criação que você queira deve ser feita a partir de recursos colhidos do cenário. Até mesmo a “Pal-bola”, para capturar os bichinhos. Ou as armas que você usa em combate. Nada vem de graça: colha os recursos, aprenda a receita e aí terá o que deseja.

2) Um bom jogo de ação com mundo aberto

Imagem: Divulgação/PocketPair

Vamos falar das armas agora. Os trailers mostram o protagonista usando até uma AK-47. Mas você começa com os próprios punhos. Depois um tacape e assim por diante – usando a lógica de Minecraft para criar os próprios itens.

Feito isso e você tem um extenso mapa para explorar. Você pode caminhar, escalar, voar… As interações são as mais variadas possíveis.

Como um bom game de ação moderno, você pode atacar o que quiser e terá de arcar com as consequências disso.

Junte a aventura a elementos de RPG e você tem uma fórmula que vem trazendo os melhores jogos da última geração, como Elden RingeGhost of Tsushima.

3) Sobreviva!

Sim, você tem mais esse aspecto para se preocupar. Há uma barra de fome para seu personagem, seus Pals têm uma barra de fome e existe até um termômetro que deve ser respeitado – algo parecido com o mecanismo de The Legenda of Zelda: Tears of the Kingdom.

Portanto, ande com uma tocha à noite ou um monstrinho de fogo que possa te aquecer. E não deixe que eles – nem você – passe fome. É game over ou, no mínimo, uma queda brusca de desempenho.

4) Multiplayer

Os principais jogos da última geração permitem a jogatina em grupo. Palworld não decepciona nesse aspecto. É verdade que os servidores poderiam suportar mais jogadores ao mesmo tempo, mas do jeito que está funciona razoavelmente.

As partidas públicas podem abrigar de 4 a 32 jogadores. Para isso, basta habilitar o modo multiplayer na tela inicial.

Para convidar amigos ao seu servidor, basta ir nas opções de jogo e passar para a turma o código da partida.

5) É um jogo bonito

Imagem: Divulgação/PocketPair

Ok, não exija realismo, até porque esse não é o objetivo. Mas os gráficos, principalmente na versão para PC, são excelentes.

Sem contar que a ideia de colocar monstrinhos fofos com poderes já dá certo desde os anos 90.

Muitos jogadores de Pokémon são entusiastas de Palworld, talvez pela memória afetiva. Talvez pela demora da Nintendo em lançar algo realmente bom baseado no universo de sucesso.

Ah, mas Palworld é uma cópia descarada. Bom, isso é assunto pros advogados das empresas. Os desenvolvedores garantem que não teve cópia, apenas inspiração. Então tá bom.

5,5) Quinta Série B

Nem conto isso como um tópico de verdade. Juro que nem queria colocar no texto, mas não dá para ignorar.

O sucesso de Palworld aqui no Brasil tem a ver também com a tradução do jogo em português nos nossos servidores.

Sim, a palavra “Pal” não é traduzida, dando origem a várias piadinhas infames. Acho que não preciso me prolongar muito e nem dar exemplos, vocês entenderam.

Vídeos com esses momentos únicos são amplamente compartilhados no TikTok.

O futuro de Palworld

De acordo com o estúdio japonês PocketPair, Palworld está em fase inicial e ainda está sendo desenvolvido, com a ajuda dos comentários dos jogadores.

Com o sucesso estrondoso, porém, os desenvolvedores já trabalham em expansões, como:

  • PvP;
  • Chefes de Incursão;
  • Arena de Pals;
  • Crossplay entre Steam e Xbox;
  • Melhorias no sistema de construção;
  • Novas ilhas, Pals, chefes e tecnologias;
  • Além da correção de bugs.

Disponível atualmente para computador e para Xbox Series X/S e Xbox One, Palworld, por enquanto, não deve aparecer no PlayStation 5 – da Nintendo eu nem falo por motivos óbvios.

A chegada na Sony, porém, não é totalmente descartada. Aguardemos os próximos passos.

As informações são do The Verge.