Na próxima terça-feira (30), cientistas lançarão uma série de experimentos inovadores para a Estação Espacial Internacional (ISS) por meio da espaçonave Cygnus da Northrop Grumman. Um desses experimentos é um dispositivo robótico desenvolvido pela Virtual Incision, projetado para realizar procedimentos médicos de alta precisão remotamente em astronautas no espaço.

O dispositivo robótico pesa 0,9 quilogramas e possui dois braços controláveis, equipados com uma pinça e uma tesoura, segundo Space.com. Durante os estágios preliminares, ele será testado em tecido simulado, mas a equipe tem grandes esperanças para o futuro, à medida que missões espaciais tripuladas avançam para a Lua, Marte e além.

Leia também:

Além de beneficiar os astronautas, principalmente em missões espaciais prolongadas, a tecnologia de cirurgia robótica remota também pode ser aplicada na Terra. A ideia é que pacientes possam ter acesso a cirurgias de alta qualidade mesmo em locais remotos, como hospitais em áreas rurais.

publicidade

Certamente, esse pequeno robô tem outras vantagens. Afinal, os militares também financiam o projeto da Virtual Incision, indicando um interesse comum em aplicar essa tecnologia em ambientes desafiadores.

Quais outros experimentos irão ao espaço?

Um braço robótico se juntará à equipe no laboratório orbital da estação. Este equipamento já foi testado dentro das restrições da estação e, agora, será submetido a condições totalmente despressurizadas. O objetivo é aumentar a complexidade das operações, como usar uma chave de fenda analógica. Isso não só amplia o escopo do trabalho realizado, mas também protege a tripulação ao realizar tarefas em ambientes mais severos.

A Agência Espacial Europeia planeja enviar uma impressora 3D ao espaço para criar pequenas peças metálicas, visando comparar o comportamento do metal impresso em 3D no espaço com o produzido na Terra. Essa iniciativa também testará semicondutores impressos em 3D, essenciais para dispositivos eletrônicos, com o objetivo de avaliar sua performance no ambiente espacial.

Por fim, outros experimentos a serem enviados para a Estação Espacial Internacional incluem:

  • MABL-A: investiga os efeitos da microgravidade na perda óssea e estuda as células mesenquimais e genes associados à formação óssea.
  • Apex-10: analisa a interação de micróbios de plantas no espaço, visando aumentar a produtividade das plantas na Terra.
  • Retina artificial: busca restaurar a visão em pacientes com doenças degenerativas.
  • Spaceborne Computer-2: modelo de IA para análise rápida de desgaste de luvas de astronautas e análises de DNA.