O Ministério da Saúde informou, na última semana, que 521 municípios brasileiros foram selecionados para iniciar a vacinação contra a dengue via Sistema Único de Saúde (SUS) a partir de fevereiro. Conforme divulgado pela Agência Brasil, as cidades compõem um total de 37 regiões de saúde que, segundo a pasta, são consideradas endêmicas para a doença.

O que você precisa saber: 

  • As regiões selecionadas atendem a três critérios: são formadas por municípios de grande porte, registraram alta transmissão de dengue no período 2023-2024 e têm maior predominância do sorotipo DENV-2; 
  • Conforme a lista, 16 estados e o Distrito Federal têm cidades que preenchem os requisitos; 
  • A pasta confirmou que serão priorizadas as crianças e adolescentes de 10 a 14 anos, faixa etária que concentra maior número de hospitalizações por dengue; 
  • O esquema vacinal será composto por duas doses, com intervalo de três meses entre elas; 
  • Os idosos serão os próximos — grupo para o qual a vacina ainda não foi liberada pela Anvisa; 
  • Em São Paulo, 11 municípios da região Alto Tietê (Zona Leste da Grande São Paulo) foram selecionados — confira a lista completa aqui

Leia mais! 

A definição de um público-alvo e regiões prioritárias para a imunização foi necessária em razão da capacidade limitada de fornecimento de doses pelo laboratório fabricante da vacina. A primeira remessa com cerca de 757 mil doses chegou ao Brasil no último sábado. O lote faz parte de um total de 1,32 milhão de doses fornecidas pela farmacêutica. Outra remessa, com mais de 568 mil doses, está com entrega prevista para fevereiro.  

Além dessas, o Ministério da Saúde adquiriu o quantitativo total disponível pelo fabricante para 2024: 5,2 milhões de doses. De acordo com a empresa, a previsão é que sejam entregues ao longo do ano, até dezembro. Para 2025, a pasta já contratou 9 milhões de doses. 

Ministério da Saúde em nota. 

Incorporada ao SUS em dezembro do ano passado, após análise da Comissão Nacional de Incorporações de Tecnologias (Conitec), a Qdenga tem registro na Anvisa e é indicado para prevenção da dengue em pessoas de quatro a 60 anos.  

publicidade

O Brasil é o primeiro país do mundo a oferecer o imunizante no sistema público, assim, a medida reforça o combate à doença e entra como exemplo para outras nações. 

Segundo a OMS, o Brasil lidera o número de casos de dengue no mundo. De acordo com dados divulgados pelo Ministério da Saúde, o país bateu recorde de mortes pela doença em 2023 (veja detalhes aqui). Autoridades de saúde alertam ainda para uma epidemia no território em 2024.